quarta-feira, 29 de julho de 2015

Maria Santíssima ao Pe.Stefano Gobbi 28 de janeiro de 1979



A confusão

“Filhos prediletos, refugiai-vos no meu coração Imaculado.
O Reino glorioso de Cristo será precedido por um grande sofrimento que servirá para purificar a igreja e o mundo e para os conduzir à sua completa renovação.
Jesus já deu início à sua misericordiosa obra de renovação na igreja, sua Esposa.
Vários sinais vos indicam que já chegou o tempo da purificação para a igreja: o primeiro deles é a confusão que nela reina. Este é, de fato, o tempo da maior confusão.
A confusão difundiu-se no interior da igreja, na qual todas as coisas são subvertidas no campo dogmático, litúrgico e disciplinar.
Há verdade reveladas pelo meu Filho e que a igreja definiu para sempre com a sua divina e infalível autoridade.
Estas verdades são imutáveis, tal como é imutável a própria Verdade de Deus. Muitas delas fazem parte de verdadeiros e autênticos mistérios, porque não são nem nunca poderão ser compreendidas pela inteligência humana.
O homem deve acolhê-las com humildade, através de um ato de pura fé e de firme confiança em Deus, que as revelou e as propõe aos homens de todos os tempos, através do Magistério da igreja.
Mas agora difundiu-se a perigosíssima tendência de querer penetrar e compreender tudo- até mesmo o mistério – chegando-se, assim, a acolher apenas a parte da Verdade que é compreensível para inteligência humana. Pretende-se desvendar o próprio mistério de Deus.
Rejeita-se a verdade que não é compreendida racionalmente. Tenta-se repropor racionalmente toda a Verdade revelada, na ilusão de a tornar aceitável para todos.
Assim corrompe-se a verdade com o erro. O erro é difundido da maneira mais perigosa, isto é, como um modo novo e atualizado de compreender a Verdade; e acaba-se por subverter as próprias verdades que constituem o fundamento da fé católica. Estas verdades não são negadas abertamente, mas são acolhidas de maneira equivocada, chegando-se assim, como nunca, ao mais grave compromisso com o erro a nível doutrinal.
No final, fala-se e discute-se, mas já não se crê mais e as trevas do erro se difundem.
A confusão, que tende a reinar no interior da igreja e a subverter as suas verdades, é o primeiro sinal que vos indica com certeza que chegou para ela o tempo da sua purificação.
A igreja, de fato, é Cristo que vive misticamente no meio de vós.
Cristo é a Verdade. Por isso, a igreja deve resplandecer sempre com a Luz de Cristo, que é a Verdade. Mas agora o seu adversário conseguiu fazer entrar no seu interior tantas trevas com a sua ação astuciosa e enganadora.
Hoje a igreja é obscurecida pela fumaça de satanás.
Antes de mais nada, satanás obscureceu a inteligência e o pensamento de muitos dos meus filhos, seduzindo-os como orgulho e a soberba, e por meio deles, obscureceu a igreja.
Vós, filhos prediletos da vossa Mãe Celeste, vós apóstolos do meu Coração Imaculado, sois hoje chamados a combater com a palavra e com exemplo, para que a Verdade seja cada vez mais acolhida por todos. Assim, por meio da Luz serão derrotadas as trevas da confusão.
Por isso, deveis viver à letra o Evangelho do meu Filho Jesus.
Deveis ser só Evangelho vivido. Depois, deveis anunciar a todos, com força e com coragem, o Evangelho que viveis. A vossa palavra terá a força do Espírito Santo, que vos cumulará, e a Luz da Sabedoria que a Mãe Celeste vos dá.
Por isso, quanto mais a confusão, que entrou no interior da igreja, aumentará o grande sofrimento da purificação, tanto mais Ela sentirá, por meio de vós, o conforto e o auxílio da minha ação materna.
A igreja será por vós ajudada a sair das trevas, a fim de renascer para o esplendor divino da sua imutável Verdade.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário